Quem diria, amigos, que depois de dois anos sem produzir podcasts eu estaria de volta!

Para quem não sabe, entre 2010 e 2015 eu produzi um podcast sobre cultura pop, cinema, tecnologia e variedades do tipo. Porém, depois de tantas ida e vindas, decidi focar na faculdade e parar de tentar fazer ambas as coisas ao mesmo tempo e, eventualmente, ver tudo sair “pelas coxas”. A pretensão é que quando eu finalmente terminar a minha graduação – prevista para dezembro de 2018 – eu volte com esse podcast, possivelmente com outro formato porque minha percepção sobre a mídia mudou bastante durante o meu hiato.

Pois bem, esse semestre eu comecei a fazer monitoria/estágio no laboratório de áudio da minha faculdade. É um lugar bem show de bola e onde eu pude voltar a produzir podcasts.

Me reuni com o outro monitor, que é aluno do curso de Cinema – alô, João Paulo! – e decidimos gravar um podcast com indicações de filmes. Primeiro, porque é um assunto que nós dois gostamos. Segundo, porque o site da faculdade estava há algum tempo carente de um programa sobre cinema. Terceiro, porque é relativamente fácil falar sobre o assunto sem ter que fazer uma longa pesquisa e, por causa disso, a gente tem uma possibilidade maior de lançar vários episódios durante o semestre.

De fato a gente tem lançado um episódio novo quase que semanalmente. Criamos esse podcast há 2 meses e estamos no sexto episódio, que dá em média um episódio a cada 9 dias (sim, eu fiz a conta).

O diferencial

Pra gente poder se destacar dos demais programas sobre cinema que existem por aí, definimos duas coisas: os episódios sempre serão em formato de listas temáticas (já fizemos sobre filmes que estrearam 10 anos atrás; continuações que são melhores que o primeiro filme; filmes “nerds” e filmes que a gente tem vergonha de admitir que gosta) e, além disso, no final de cada episódio, um convidado – geralmente, um aluno da nossa faculdade – aparece pra dar uma dica também.

Achamos isso importante para que as pessoas sempre escutem uma voz nova a cada programa e também para que nós pussemo pussamo pudéssemos ampliar o leque de possíveis ouvintes.

O nome do podcast

Quando o João e eu fomos gravar o episódio piloto para que nossa professora (também coordenadora do laboratório e nossa chefe) aprovasse a ideia, a gente começou a desviar muito do assunto em alguns momentos e eu pensei que seria engraçado colocar esse momento de catarse no Soundcloud como uma prévia do programa que vinha por aí. Então quando eu fui procurar uma imagem pra usar de capa pro áudio, tive um insight e decidi batizar o podcast de PROIBIDO CALAR CATARSES (igual a alguns graffitis achado no Google), já imaginando que se a gente fugisse do assunto no meio de algum episódio, não poderíamos ser calados. Existe nome mais genial que esse?

Provavelmente sim.

Os drops de férias

Uma coisa que a gente percebeu trabalhando lá no Lab Áudio é que quando o semestre vai chegando perto do fim – mais ou menos um mês e meio antes das férias – a dificuldade de produzir qualquer coisa que não seja trabalho de outros alunos beira o infinito. Então na última semana de trabalho, decidimos produzir episódios curtos para lançar durante as férias. Tão curtos que teria apenas um filme indicado em cada episódio e também não faríamos a sessão especial com a indicação dos outros alunos e ouvintes.

E é isso que estamos fazendo até então.

Você pode conferir os episódios que estamos lançando religiosamente através desse link, e também pode conferir no Letterboxd a lista de todos os filmes comentados ou mencionados nos nossos podcasts. Se você curte ouvir uma coisa relativamente rápida, porém bem produzida, o Proibido Calar Catarses é o seu podcast. ;)

Anúncios