Esse post vai ser bem curtinho dessa vez e só tô escrevendo ele porque prometi pra mim mesmo que esse blog sempre teria no mínimo 3 posts mensais (ou 36 anuais) e eu quero bater essa meta.

Bem, hoje é quarta-feira sexta-feira e eu tô desde segunda revendo os posts guardados em modo rascunho aqui pra ver se rola terminar de escrever algum deles. Até rola, mas não tô sentindo aquela inspiração de escritor, tá ligado qual é?

Vamos ver se isso passa logo.

Já falei umas 400 vezes aqui que eu edito vídeos e tenho um canal no YouTube. O que pouca gente sabe é o quão maçante e desgraçada é a tarefa de pesquisar músicas e criar uma base sólida de trilhas sonoras para usar nas produções.

Atualmente eu sigo uns 5 canais de músicas com copyright free para que eu vá escutando e fazendo uma triagem minimamente decente. Eu geralmente salvo por volta de 10% das músicas que eu escuto, o que quer dizer que eu sou criterioso ou só chato pra cacete.

E como eu faço isso?

Eu tenho diversas playlists (não mencionadas nesse post) onde eu separo as músicas por sentimento ou por ocasiões ideais onde elas podem ser usadas. Tem de música contemplativa, feliz, dançante, romântica, triste e por aí vai…

O problema é que eu também sigo uns produtores musicais no Soundcloud mas eu sempre esqueço de entrar lá pra ver se tem música nova. E esquecendo de entrar lá eu também deixo de ouvir muita coisa que não sai no YouTube, fazendo com que eu escolha menos músicas do que eu deveria.

Enfim, white people problems e classe média sofre.

Esse texto ficou meio feito nas coxas e meio triste/frustrado, mas eu tô tranquilo com minha vida (falando num contexto geral).

Ah, e vou deixar aqui o último vídeo que eu editei pra vocês apreciarem. Espero que gostem.

Anúncios