Pessoal, o post ficou meio grandinho, mas se puder não ignora-lo eu agradeço. :)

recadinhos

Em primeiro lugar, como, após todos esses anos nessa indústria vital, eu nunca pensei em criar posts curtos para esse blog na intenção de dar uns recados gerais sobre uma coisa ou duas? Se por um lado eu nunca havia pensado nisso, por outro isso mostra que meu cérebro ainda funciona para ter novas ideias, o que é sobre basicamente isso que eu vim falar hoje.

Contrariando uma dica que o nobre Rafael Bulsing me deu uma vez ao mandar esse vídeo, eu vou parar de manter minhas metas para mim mesmo. Segundo o vídeo, ficamos simplesmente satisfeitos ao contar nossas metas para as pessoas e receber um tapinha nas costas por isso, abandonando assim a futura satisfação de realmente ter atingido nossos objetivos.

No entanto, eu preciso escrever essas ideias em algum lugar para poder organizá-las de alguma forma e também preciso de algum feedback para saber se essa é realmente uma boa ideia ou se eu tô só perdendo o meu tempo. Não quero tapinhas nas costas, quero gente dizendo “cara, cê tá falando bosta” ou “talvez seja melhor fazer X ao invés de Y” quando realmente se fizer necessário.

Metas para 2016 (e além)

Eu não sei se no final do ano terei disposição ou tempo para escrever minhas metas, então já vou colocar algumas aqui. Até porque eu não faço uma lista de metas desde que eu comecei meu projeto de “101 coisas em 1001 dias” em 2014 (mencionado no quarto parágrafo desse texto), que a essa altura do campeonato já está na segunda metade do prazo (ou no segundo tempo, pra continuar com as metáforas de futebol).

1) Uma delas é escrever mais aqui. Eu já prometi demais e acabei não cumprindo porque priorizei outras coisas, mas nada foi tão prazeroso a respeito desse blog quanto vê-lo bater recordes de audiência em 2013, quando eu escrevia religiosamente pelo menos 3 posts mensais. Pra vocês terem uma ideia, o crescimento foi de 47% em relação ao ano anterior.

2) Consolidar a bagunça que é a lista de categorias desse blog. Atualmente existem 20 categorias que classificam tudo que já foi escrito aqui. Apesar de organizar bem os posts, esse excesso de classificação me impede, por exemplo, de definir para alguém sobre o que eu realmente escrevo aqui. Eu não posso falar que esse é um blog pessoal porque sempre imaginam um diário, mesmo que a gente tenha saído dos anos 2000 faz tempo. Eu também não posso falar que isso aqui é sobre cinema, literatura, quadrinhos nem nada do tipo. É meio bobo? Sim, mas é algo que sempre me incomodou, então também quero dar um jeito nisso.

3) Escrever (mais) roteiros. Por mais que eu goste muito do meu jeito de escrever aqui, sei que estou muito longe de atingir a perfeição. Mas é muito longe mesmo. Coisa demais. E visto que agora eu tô nessa vibe de ter um canal no YouTube também, quero deixa-lo o mais bem planejado possível para compensar toda minha falta de desenvoltura em frente à câmera. Criei um projeto para falar de notícias e ambos os vídeos existentes foram inteiramente roteirizados. Quem assistiu, achou natural, então é um ponto positivo, já que o “programa” não parece engessado.

4) Gravar mais vídeos e pensar em ideias mais ousadas. Esse formato de apresentação de notícias ainda não é exatamente o que eu quero fazer, lembrando pela milésima vez que eu criei o canal para ter material para editar por puro prazer e não para aparecer na câmera e ficar famoso (talvez só rico mesmo). No entanto, enquanto eu não tenho uma ideia realmente muito boa, vou tocando o barco porque por mais não-ideais que sejam esses vídeos, não quero largar o projeto no meio. Quanto a novas ideias ousadas, eu já tenho uma duas. O que eu preciso agora é estuda-las com atenção e carinho e talvez possa transforma-las em alguma coisa boa.

5) Ajudar os outros sites que eu participo a crescerem mais. Há um mês me juntei à equipe do Obrigado Pelos Peixes e comecei a escrever sobre cinema para juntar o útil ao agradável: me forçar a escrever cumprindo prazos e a ver mais filmes. Está dando muito certo e eu meio que já virei brother do pessoal lá porque eu posso falar “rasgando” qualquer coisa e não fica aquele climão de “pqp, esse moleque entrou aqui agora e já quer sentar na janelinha”. E o mais legal: também editei um podcast deles. :D Porém, para mim não basta. Eu sou inquieto demais para fazer só isso por eles. Eu quero ver as coisas dando certo pra todo mundo. Eu não quero ser um mero funcionário que deixa o relatório na mesa do chefe uma vez por semana e dá as costas pouco se f*dendo pro que ele acha. Não é assim que as coisas funcionam. E como se não bastasse, ainda tem ouuutro site que tá nos casos de me integrar oficialmente à equipe mas por enquanto o pessoal está “fechado para balanço criativo”, por assim dizer. Quando eles se decidirem, eles me chamam e eu aviso vocês.

6) Escrever poucas palavras quando o título do texto for “Recadinhos“. Desculpa, gente, mas já tá acabando.

7) Transformar esse blog numa vitrine de tudo de útil que eu faço na internet. Tô aqui há tanto tempo criando conteúdo em pelo menos três formatos diferentes mas não existe um link que reúna tudo isso. E se eu fizer um cartão de visitas um dia (cof cof), qual URL eu coloco? Pegou o drama da situação? Pois é.

No mais é isso, gente.
Prometo, inclusive pra mim, que vou parar de procrastinar tanto e tentar emplacar qualquer ideia decente minha nos próximos meses.

Espero que não tratem esse post como minha versão virtual do muro das lamentações, mas que se sintam à vontade para sugerir coisas, dar palpites, etc e tal. Talvez eu até crie um grupo no Facebook pra juntar todos vocês lá… Quem sabe?

Mas enquanto isso não acontece, podem ir me adicionando nas redes sociais de sempre aí que ~é nóis~.

[ Twitter | Fanpage | Snapchat aí embaixo ]

snapcode

Anúncios