Clique na imagem pra ver a versão alternativa.

Cambadinha de pessoas legais que lêem isso aqui vez ou outra, o negócio é o seguinte: depois de meses sem pisar na academia votei pra lá há umas 2 semanas; hoje e amanhã montarei minhas fichas A e B pra poder ir de segunda a sexta (sábado eu trabalho, então nem rola); e também comecei a pegar leve na alimentação. Eu não sou de acreditar em dietas miraculosas e muito menos em nutricionistas que estão tentando vender algum livro (COF COF DUKAN COF!), então eu só fechei mais a boca, regulei meus horários, passei a dormir mais cedo pra acordar mais cedo e então ter tempo de tomar um café da manhã decente ao invés de comer qualquer porcaria e sair correndo atrasado pro trabalho.

Mas por que eu tô fazendo isso? Porque eu sou gordo, visto que eu tenho um blog? Não. Na verdade meu peso tá legal e meu IMC tá brincando de pular corda com a tênue linha que separa o “peso normal” do “baixo peso”, mas eu preciso/quero mudar algumas coisas na minha vida como corrigir minha postura, ganhar um pouco de músculo (visto que meu último relógio parecia um anel), não ter um enfarto a cada vez que eu subo uma ladeira e parar de comer bobagem por si só.

“Mas o que é esse Olho do Tigre, Danilo?”

Bom, a estratégia do olho de tigre ajuda a desenvolver seu potencial para você saber como conhecer suas forças e fraquezas, transformar seus sonhos em objetivos, ser dedicado e resiliente, ser criativo ao resolver problemas, etc. Esse tipo de coisa. E não vou mentir: esse parágrafo é um trecho da sinopse de um livro de administração e negócios chamado A Estratégia Do Olho Do Tigre, mas que também serve para esse contexto. Mas a primeira vez que eu ouvi falar do olho do tigre (fora a música do Survivor) foi num vídeo que o Cauê Moura postou ano passado quando decidiu emagrecer. O vídeo inclusive tá no gráfico de acompanhamento que eu coloquei aí na barra lateral (é só clicar lá), mas também vou deixar aqui em baixo:

E fora esse vídeo também tô acompanhando mais duas coisas na internet que apesar do humor também serve pra dar uma animada. A primeira é o canal do Jacaré Banguela, em especial os vídeos do quadro “Emagrece, Gordo”, que começou quando o Rafinha Bastos ofereceu a ele 15 mil reais para perder vários quilos dentro de um ano. O período de um ano passou, ele não atingiu a meta, mas continua aí ~na luta~ porque ele sabe que a qualidade de vida melhorou pracaralhamente.

Já a segunda coisa que eu tô acompanhando é o twitter do @dicasmaromba, onde sempre aparecem genialidades como:

Apesar de tudo isso, aqui vai um aviso mega importante: eu odeio gente que fala o dia inteiro sobre academia, me sinto um retardado quando falo que tô indo pra academia, me sinto mais retardado ainda por ter que comprar um tênis de corrida que custa 600 Dilmas porque eu piso errado e – importantíssimo! – a possibilidade de eu escrever um texto sobre academia aqui no blog de novo só não é menor que a possibilidade de algum dia eu comprar uma regata e tirar uma foto com ela na frente do espelho.

Então acalmem essas PPKs que esse post tá sendo só pra me auto-motivar.

Um abraço,
a gerência.

PS.: nem vou pedir pra compartilhar o texto dessa vez.

UPDATE (20/11/2015): Não comprei o tênis de 600 reais. Tá louco?!

Anúncios