Bom, acabei de voltar do Subway com mais uma historinha pra contar pra vocês.

Estava eu voltando faminto do trabalho porque eu sou teimoso o suficiente pra continuar enchendo metade do meu prato com salada e por fim me arrepender, tendo que passar numa lanchonete depois pra complementar o rango. Hoje foi o último dia que eu peço salada, eu nunca vou me acostumar a comer esse tipo de coisa. Sem falar que hoje tinha lentilha e esse negócio parece uns bichinhos de jardim amassados.

Mas chega de introduções prolixas. Vamos ao texto.

Cheguei no Subway e por sorte só havia uma mulher na minha frente. Não demorou muito para eu perceber que ela tinha dificuldade em se comunicar verbalmente e, mais ainda, as atendentes tinham dificuldade em compreendê-la. Logo depois, percebi que a tal mulher conseguia pelo menos ouvir alguma coisa (o contato visual e a leitura labial também a ajudavam um pouco nisso).

Fiquei pensando em como nós somos instruídos a aprender um segundo idioma (ou até mais) e muitas vezes a gente se vê completamente despreparado ao lidar com situações como essa. Pensei “puta merda, eu poderia estar ajudando essas duas mulheres a se entenderem, por que é que eu não sei linguagem de sinais?”. Você pode até responder que eu não tenho obrigação de saber, mas essa é uma resposta fraquíssima. A pergunta em questão é: o que REALMENTE nos impede de aprender linguagem de sinais?

Aliás, o que realmente nos impede de aprender qualquer coisa nessa vida?

Outra frustração da minha vida. Agora tô pegando o jeito. :)

Existe um termo chamado “life improvement”, ou simplesmente “melhoria de vida”, com o qual eu me tornei praticamente obcecado. Em resumo, significa melhorar ou desenvolver qualquer aspecto da sua vida – e por extensão a dos outros – o qual você acha necessário. É simplesmente começar a fazê-lo, sem desculpas mas sem pressão. A coisa tem que partir de você mesmo e pode ser aplicada em qualquer área: relacionamentos, saúde, estética, trabalho, dinheiro… Basta você pensar naquilo que precisa ser mudado e qual caminho deverá ser tomado para mudar.

Já viram o filme “Sim Senhor” com o Jim Carrey? Pois é basicamente aquilo. A vida do cara tava uma merda, ele não tinha mais motivações e um belo dia, graças a um discurso motivacional, ele começou a dizer sim para tudo. Exageros a parte, o filme retrata a vida do ser humano padrão. O cara aprendeu a tocar violão, a falar coreano, viajou sem destino pelo mundo e tudo isso poderia ter sido feito por mim ou por você. E ainda pode ser feito.

E hoje eu poderia ter ajudado uma pessoa se eu soubesse fazer uma coisa a mais na vida. Não só hoje, mas situações assim já aconteceram antes, por isso eu fiquei tão encucado com o assunto.

Sem querer fazer uso de uma frase já batida e usada muitas vezes de forma irônica, mas imagina na Copa. Imagina quantas pessoas sentirão dificuldades de andar por aqui ou até mesmo perguntar como faz pra chegar num supermercado que está a 1 quarteirão de distância e ela nem sabe? Vi muito disso no shopping em que eu trabalhava e, tirando o gerente da loja, eu era o único que sabia falar inglês.

Pelo menos as prostitutas daqui estão fazendo o certo.

Conteúdo relacionado:
* Daily Vlog: O que você CRIOU hoje? (por Izzy Nobre)
* Tenho só mais seis meses de vida e olhe lá (por eu mesmo)

[Mude a vida de alguém divulgando o texto / Facebook / Twitter / Meu podcast]

Anúncios