“Olá, pessoas!”

Esse é o jeito que eu começo os episódios lá do ComéquePOD. Pois é, caso você não saiba eu tenho um podcast desde 2010. E caso você não saiba, um podcast é como se fosse uma rádio on-line, só que a transmissão não é ao vivo e além disso existe um processo de pós-produção fodamente demorado que, como vocês puderam perceber com o título aí em cima, é o assunto desse texto.

Hoje não irei focar nos primeiros passos para a produção podcastal (equipamentos necessários, elaboração de pauta, participantes, momentos da gravação, etc) mas pode ser que eu faça isso algum dia. E só pra eu não me esquecer dessa promessa, assim como várias outras que já fiz aqui, criarei uma nova tag chamada “promessa“. Sempre que você clicar aqui, verá todos os meus posts com promessas a serem cumpridas.

Voltando ao assunto e partindo do momento onde finalizamos mais uma gravação de podcast, esse é o ponto em que eu vou dormir porque geralmente nossos episódios são gravados à noite/de madrugada.

No outro dia, abro o Adobe Audition e começo a ouvir tudo aquilo que conversamos na noite anterior, enquanto vou fazendo as marcações e os cortes iniciais. Em média, o programa fica com duas horas de duração, mas já gravei durante cinco horas e o resultado foi um podcast engraçadíssimo sobre a Dercy Gonçalves de “apenas” uma hora e meia.

Falando em Audition, quem me passou essa dica foi meu amigo e atual membro do podcast, Ronnie Pedra. Provavelmente você já deve conhecê-lo do JWave, do Azilacast ou até mesmo daqui:

Desde os primórdios do ComéquePOD eu usava o Sony Vegas, um software de edição de vídeos que servia apenas como quebra-galho nas edições de áudio. Aliás, ele também é apenas um quebra-galho em edição de vídeo, mas isso não vem ao caso. O negócio é que por mais que o Vegas não seja um programa totalmente excelente, pelo menos ele é infinitamente superior ao Audacity, e é aqui que vai uma das melhores dicas que eu posso passar a vocês, jovens entusiastas e futuros podcasteiros: EVITEM O AUDACITY. Por mais fácil e visualmente limpo que o programa possa parecer, ele não irá te oferecer metade dos recursos de um programa “de verdade”.

Uma pequena analogia

A partir daí vou adicionando marcadores em pontos importantes do arquivo de áudio semi-bruto como, por exemplo, “inserir efeito sonoro X aqui” ou “jogar esse trecho no final do podcast”. Avançando alguns dias no futuro, já depois de ter triturado a gravação inicial e preenchido com músicas e efeitos sonoros, esse será o visual do seu podcast.

Clica aí pra aumentar.

Importante ressaltar que a trilha sonora é a alma do podcast, então nada de colocar Simple Plan pra tocar num programa sobre Senhor dos Anéis. Depois irei escrever detalhadamente sobre a trilhagem de um episódio (ou seria sonorização? Não sei se algum desses termos está certo, mas desde que vocês me entendam, então tá tudo bem).

Se liga aí que é a hora da revisão!

Esse é o momento em que você ACHA que seu episódio está pronto para ser publicado. Só que antes você precisa ouvi-lo na íntegra, com muita atenção em busca de falhas, músicas com volume muito alto ou baixo demais, efeitos sonoros fora de lugar e qualquer imperfeição possível. Só depois disso você deve renderiza-lo – ato de salvar o projeto em formato .mp3, pra quem não conhece a palavra. Não que seja proibido ou irreversível alterar o projeto depois, mas é que esse processo é um tanto demorado então é melhor que ele seja feito apenas uma vez. No entanto, em meio à correria do dia a dia, já renderizei um podcast pra ouvir no iPod enquanto revisava a caminho do trabalho. Mais uma dica: podcaster trabalha sempre, 24 horas por dia, 7 dias na semana.

Logo depois de corrigir todas as falhas, é hora de adicionar as famosas ID3 tags, já mencionadas anteriormente aqui. Essas tags servem pra você facilitar a vida dos ouvintes para encontrar seu podcast entre tantos gigabytes de pornografia no HD ou entre tantos outros podcasts no iPod dele. Dá pra editar uma porrada de coisa: nome do artista; nome do álbum; classificação de zero a cinco estrelas (sempre coloco 5 nos meus, obviamente); título e arte da capa, pra deixar seu episódio mais apresentável. E aí vai um conselho: se você não manja de Photoshop, não tente fazer uma composição de imagens à lá Nerdcast. Faça como eu e pegue uma única imagem e faça dela sua arte da capa.

E quando você pensa que acabou, nós estamos chegando na metade do processo. Ainda falta escrever o post no seu blog/site dizendo qual é o assunto em pauta, quem participou, quais links vocês comentaram no episódio e todo o tipo de informação relevante para que as pessoas saibam onde elas estarão se aventurando ao apertar o play. Não deixe de colocar uma vitrine no post – normalmente ela é a mesma imagem da capa mencionada no parágrafo acima, porém em tamanho maior.

Agora faça o upload do seu podcast seja no seu servidor através do Filezilla, seja no Soundcloud ou onde quer que você queira hospedar seus arquivos de áudio.

Confira se tudo está ok e publique seu mais novo episódio podcastal!

“Mas quanto tempo isso vai demorar? Dá pra fazer em um dia?”

Baseando em minha experiência pessoal, eu achei que daria pra fazer tudo isso em dois dias, só que eu me esqueci que eu tinha outras coisas para fazer como comer, dormir, ir pra faculdade, respirar… Foi aí que eu tive a ideia de transformar o podcast que era “teoricamente quinzenal” em “praticamente mensal”.

Aqui vai uma tabela resumitiva do processo todo:

* Gravação: 1 dia

* Cortes: 20 dias (dá pra fazer em menos de uma semana dependendo da sua disposição)

* Adicionar músicas e efeitos sonoros: 3 dias (às vezes demora pra achar aquele “som perfeito”)

* Revisão e tags: 1 dia

* Escrever o post e fazer o upload: é bom fazer com uns 2 dias de antecedência caso sua internet caia ou você não vá dormir em casa

* Publicar: você pode programar a publicação para o dia certo assim que fizer o upload

Lembrando que eu coloquei os intervalos de tempo para mais porque é bom ter momentos de folga entre os dias de trabalho com o podcast. No meu caso eu coloquei 1 dia pra fazer a revisão e colocar as tags, mas caso seu podcast seja semanal dá pra fazer isso em poucas horas tranquilamente.

E basicamente é isso. Depois eu escrevo as dicas que eu fiquei devendo nesse post.

[Comente e divulgue para os amigos / Facebook / Twitter / Meu podcast]

Anúncios