Um dos primeiros conselhos que eu ouvi quando comecei a usar a internet foi não postar informações importantes a respeito da minha vida, obviamente porque meus pais não queriam facilitar o possível sequestro de seu filho de 10 anos de idade. Além disso, meu bom senso nunca me permitiu postar certas coisas na internet como meu endereço, meu telefone ou até mesmo fotos tiradas dentro de casa. Aliás, de todas as fotos que eu postei até hoje, devo ter aparecido em menos de 5% delas. Não gosto de aparecer em fotos e nem tirar fotos de pessoas, especificamente. Prefiro tirar foto dos “momentos”. Enfim.

privacidade

Mas voltando ao assunto, hoje em dia eu vejo muita gente mais velha (entenda “com mais de 10 anos”) que ainda não tem essa maldade e fica postando todas as suas informações pessoais na web. Tudo bem postar aquela foto sua no show do Luan Santana ou então publicar trocentas fotos na mesma posição…

Bom, na verdade não existe isso de “tudo bem”. Creio que a maioria das pessoas fazem isso só pra ter o ego massageado ou para mostrar o quanto são sociáveis, legais e descoladas. Porém, essa coisa de um milhão de fotos no álbum é apenas um detalhe que me incomoda. O ponto em que eu quero chegar é que no meio de tanta foto, estão “informações” que podem ser usadas contra você, sabe-se lá de que forma (nem que seja pra dar uma zoada).

Ou para ilustrar esse texto, por exemplo.

Falando nisso, recentemente o orkut andou trollando um pouco mais do que de costume todos os seus usuários, especialmente os compulsivos. Agora, no meio de todas aquelas atualizações de coisas que você faz no site, também são mostrados seus recados (a não ser que, toda vez que você for mandar um scrap, você mude a configuração de quem pode lê-los ou não). É uma coisa bem irritante, dentro de outras coisas no site que eu também acho irritante.

Depois dessa, alguns orkuteiros se foderam e passaram a exigir privacidade (aquela mesma privacidade que eles escolheram dispensar).

Na tentativa de “combater” esse mal essa idiotice, procurei uma comunidade de pessoas que também que estão de saco cheio desse tipo de gente que entra em redes sociais para então exigirem algum tipo de privacidade. Encontrei a comunidade “Quer privacidade? Sai do orkut”, mas aí eu me lembrei de que eu tenho uma filosofia, já citada nesse blog, que é a de não entrar em comunidades em que eu não contribuo com o conteúdo ou que não contribuem nada para minha vida. Sendo assim, não estou participando da comunidade e, ao invés disso, escrevi um texto aqui falando sobre privacidade na internet.

E respondendo à pergunta do título, eu não acredito que exista mais privacidade na internet. E mais: creio que um dos grandes culpados para essa falta de sigilo sejam justamente aqueles que fomentam a curiosidade alheia. Se antigamente, as pessoas fofocavam pessoalmente e já dava merda, imagina hoje com a internet e essa exposição gigante que existe por aí. E o pior: se hoje já se pode retirar uma quantidade absurda de informações sobre alguém, imagina daqui 5 ou 10 anos.

Então é isso. Pense a respeito. Sem mais.

Anúncios