Um dos meus “grandes” planos para essas férias era ir a Belo Horizonte para assistir um bom filme no cinema. Antes que você pense “que merda, a cidade desse cara não tem nem cinema”, vou explicar.

Cine Teatro Virgínia | Clique para ampliar

Realmente é uma merda, a minha cidade não tem cinema! Na verdade, até o ano de 2005 ou 2006 (não lembro) existia um cinema por aqui, o Cine Teatro Virgínia, mas acontece que ia tão pouca gente pra assistir os filmes que ele acabou fechando e mais tarde, fora comprado pela Igrexa Universal do Reino de Zeus. E não é brincadeira! Agora, graças ao nosso maravilhoso prefeito (tá bom, chega de sarcasmo nesse texto) o cinema voltou a ser patrimônio da cidade, PORÉM não passará mais filmes. O local será usado apenas para apresentações de música, dança, whatever; colações de grau; eventos aleatórios e o que mais der na cabeça do povo – menos filme!

Sendo assim, semanas antes de as aulas acabarem, entrei no bom e velho site de buscas Cadê e pesquisei quais filmes estariam passando quando eu entrasse de férias. E não é que o filme que eu tanto queria ver estava lá na lista? E mais: em versão tridimensional, malandro!

Passou-se o tempo e, como ainda não tinha aparecido ninguém que precisasse ou quisesse ir a BH, pedi meu pai para irmos num final de semana qualquer. Meu pai, como bom procrastinador que é (daí vem a MINHA habilidade procrastinatória), ficou de dar a resposta sobre a viagem até ontem. Enquanto eu esperava a maledetta resposta, fui olhar hoje de novo as salas em que estariam passando o filme. Pra minha surpresa, não tinha mais nenhuma sala em que o filme estivesse passando, o que me causou um desapontamento, seguido de tristeza, um facepalm, uma lágrima e eu xingando muito no twitter.

É foda…

Mas enfim, é só um filme e nesse momento o uTorrent já baixou 9,2% dele, diretamente pro meu HD. Pra finalizar, eu só queria deixar claro que a minha decepção pôde ser comparada com a do moleque que pensou ter ganhado um Xbox no Natal.

Fim.

Anúncios